SOBRE O COMPORTAMENTO DOS INGLESES


O que mais me impressiona no comportamento dos ingleses é que eles de-tes-tam reclamar. Assim que mudei para cá, ficava pensando:  por que eles não reclamar de um serviço mal feito ? Por que reclamar de um atendimento insatisfatório é algo tão doloroso para um inglês? 

Já faz um ano que moro aqui; então acho que estou começabdo a entender a razão... 

Um inglês não gosta de reclamar porque esse comportamento envolveria, possivelmente, algum tipo de confronto, algum tipo de interação emocional. E isso provocaria na alma de um inglês um sentimento de desconforto enorme - algo que, eles aprendem desde criancinhas, deve ser evitado a qualquer custo.


Além disso, reclamar significa, de alguma maneira, chamar a atenção para si mesmo - outro pecado mortal. O verdadeiro inglês quer passar despercebido - fazer uma cena, então, é algo inimaginável. Se tiver, tiver mesmo que reclamar de algo que comprou numa loja e não está funcionando, o típico inglês reúne todas as forças que tem e se aproximando hesitantemente da vendedora, de um jeito tímido e oblíquo,  diz algo como "Excuse me, I´m terribly sorry, um, but, er, this toaster seems not to be, well, not working properly´ ( ´Com licença, me desculpe, mas, er, essa torradeira que eu comprei, parece que ela, bem, não está funcionando adequadamente´). 

É assim mesmo. Parece inacreditável para nossa alma brasileira , mas é. No manual secreto das regras do comportamento inglês está bem claro, em negrito e sublinhado: um inglês nunca reclama. Num restaurante, por exemplo, a comida pode estar fria, ou salgada demais, ou crua - nada é motivo para reclamações. O inglês se sente culpado em estar trazendo um aborrecimento à vendedora, que vai ter que, de alguma forma, resolver o problema. Se bobear eles podem chegar até a pedir desculpas pelo inconveniente.  

Talvez eles tenham sempre uma expectativa muito baixa sobre a qualidade de serviços e o atendimento que vai receber. É um sentimento oposto ao de um americano, sempre muito antenado com o custo-benefício de produtos e serviços e na expectativa de conseguir sempre o best deal.


Veja bem, estou falando de comportamento público ou com estranhos. Em casa, com a família, eles reclamam. O Mike, meu noivo, reclama muito - mas nunca  com estranhos ou em público. Só comigo (bacana, né? ). Eu deixo ele falar, reclamar do funcionário que não veio instalar a internet aqui em casa no dia programado. E aí eu sugiro - 'por que você não telefona para eles e ... (hesito) reclama ?'. Ele pondera, pensa em alternativas, olha para o chão, reflete - como vamos viver sem internet? -, e finalmente, sem outra opção, pega muito a contragosto o telefone. Mas já na primeira frase da conversa com a atendente eu vejo que seu tom mudou, está beeeem mais suave. Ele explica o seu problema, mas sem exatamente reclamar; parece mais que ele está relatando um infortúnio. Murmura vários 'I see' (entendi), ' Sure' (certo), 'Ok then ' (está bom, então), olha para o chão novamente, e finaliza com o previsível 'Lovely' (ótimo). Fim da estória. 

Ele sabe que eu agiria bem diferentemente. Acredito que a maioria dos brasileiros não hesitaria em reclamar - educadamente, com jeito - com o eletricista sobre a fiação nova caríssima que ele acabou de instalar no banheiro e que não está funcionando. Ou em reclamar com a funcionária da empresa de telefonia sobre uma conta absurda e indevidamente alta. 

Eu sou assim - reclamo sem sentimento de culpa ou hesitação porque não tenho uma gota de sangue inglês nas veias.

É claro também que eu estou falando em geral, tem sempre exceção à regra. Há os ingleses barulhentos: adolescentes (principalmente em dias de festa), aficcionados por futebol comemorando uma vitória e aqueles que quando bebem perdem as estribeiras. Mas no dia-a-dia, vai por mim, a regra prevalece.



Gostou? Compartilhe:

5 comentários:

  1. rsrsrsrsrs.muito engracado!

    ResponderExcluir
  2. Gente, só eu que acho isso bonitinho? o_o

    ResponderExcluir
  3. Eu realmente amo o jeito dos ingleses, formais e educados, bem que nós (americanos) poderíamos aprender um pouquinho com eles.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Gostei do seu blog, será que você pode me ajudar em uma pesquisa escolar? é sobre cidadania e identidade inglesa, fico agradecida se for possível espero sua resposta até quinta-feira muito obrigada.

    ResponderExcluir