DIFERENÇA NORTE E SUL DA INGLATERRA 2


Muitos leitores me perguntam se existe diferença entre a vida no Sul (onde localiza-se Londres) e no Norte (onde fica Liverpool) da Inglaterra. Já tratei disso aqui, enfocando que as diferenças que eu mais havia notado abrangiam especialmente estilo de vida e cultura. Uma recente (e longa) matéria publicada pelo jornal The Observer confirmou a minha percepção e foi mais longe. Segundo o jornal, o abismo existe e está cada vez maior. A economia de Londres e região floresce, mas, infelizmente, o mesmo não acontece no norte do país. 




O skyline de Londres é dominado por guindastes: sinal de crescimento

Atualmente o que mais se vê na capital são obras: guindastes, pesadas estruturas de cimento e tapumes revelam a construção de novos e ambiciosos empreendimentos comerciais e residenciais. E o trabalho continua no subsolo, onde centenas de operários estão cavando túneis de 42 km, que ligarão a cidade de leste a oeste. É o Crossrail Project, o maior desse porte em toda a Europa. Além disso, restaurantes, lojas, shoppings, museus e galerias de arte estão sempre lotados - de turistas e moradores. Com a globalização da economia e a facilidade na comunicacão e nos transportes, a cidade se tornou uma imã, atraindo riqueza e talento de todos os cantos do mundo. 
Operários do Crossrail Project na capital

Estatísticas do London Central Portfolio, instituição que orienta empresários que desejam investir na capital, mostram que houve, nos últimos 12 meses, um incrível crescimento de  25% no preço dos imóveis em áreas nobres da cidade, como Knightbridge, Kensington ou a Chelsea. E quem compra esses imóveis caríssimos? A maioria pára nas mãos dos investidores estrangeiros, que fugindo da crise do euro são responsáveis pela compra de 52% dos imóveis chiques em Londres.  Os analistas da agência Wealth Insight revelam que o que não falta é dinheiro circulando na cidade: são cerca de 4,5 mil multimilionários com fortuna estimada acima de 30 milhōes de dólares. 

Londres passa por uma recuperação econômica fantástica, afirma Gerard Lyons, consultor-chefe da área econômica da Prefeitura da capital.  

Mas, e o resto do país, como anda? O desequilíbrio é evidente. O Norte do país, que era a força motriz do desenvolvimento industrial do país, amarga dificuldade. A taxa de desemprego é alta; somente no nordeste, um em cada quatro jovens não consegue encontrar trabalho (são cerca de 51 mil desempregados no momento); número preocupante, principalmente se considerarmos que um terço da população economicamente ativa do país vive na região.


Manchester, uma das cidades mais importantes do Norte do país

Muita gente acredita que a situação foi provocada por constantes e severos cortes de investimentos do governo. Segundo a thinktank IPPR North ( thinktank é uma instituição dedicada a produzir e difundir estratégias sobre assuntos vitais como política ou  economia), o governo precisa assegurar que a criatividade e o talento para o trabalho dos habitantes do norte não sejam desperdiçados. Em outras palavras: políticas públicas não devem enfocar apenas Londres e a região sul. 

Leia também:

Diferença entre Norte e Sul da Inglaterra

Gostou? Compartilhe:

2 comentários:

  1. Olá Claudia, tudo bem? Tenho lido o seu blog e confesso que e bem interessante, parabéns pela forma que você coloca pra nós leitores e admiradores da Inglaterra e mais específicamente sobre as deferentes culturas. Gostaria de saber sobre a Cidade de Washington, mas precisamente Tyne And Wear. Você pode me passar alguma coisa, sobre qualidade de vida, pontos turísticos, população, investimento do governo britânico na área, etc....? Aguardo o seu retorno, se preferir pode enviar informações para o meu e-mail marcyseiffert@yahoo.com Agradeço desde já. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcy! Nunca fui nessa cidade, não tenho nenhuma informação mesmo... Procure nesse site aqui :https://en.wikipedia.org/wiki/Tyne_and_Wear. Boa sorte! Bj Claudia

    ResponderExcluir